POR QUE ORAR É TÃO IMPORTANTE?

Lucas 18: 1-8
ESTUDANDO SOBRE ORAÇÃO - I

Introdução
             Vamos destacar aqui algumas coisas importantes da oração. Temos no estudo de hoje uma tarefa importante: entender o propósito da oração.
             Não nos deteremos, aqui, agora, sobre os vários tipos de oração, mas vamos destacar por que é tão importante orar? Muitas pessoas não habituam orar porque vivem numa atmosfera de ignorância espiritual.
             Assim que, para entendermos o propósito da oração precisamos deixar nossa ignorância espiritual e abrirmos nossos olhos do espírito a fim de “vermos” o que a oração produz em nós, em Deus e no mundo.


1) Porque É Fundamento da Vida Religiosa
             Lucas 18:1 – “contou-lhes também uma parábola sobre o dever de orar sempre, e nunca desfalecer”.
a)    Quando praticamos esportes, encontramos alguns que mais têm a ver conosco. Alguns gostam de futebol, outros de vôlei, outros de basquete e outros de atletismo. Cada um destes esportes tem seus fundamentos.

b)    Fundamento é aquilo que é básico que uma pessoa saiba fazer para praticar aquele esporte. Por exemplo, como alguém pode jogar futebol se nem ao menos sabe chutar a bola, ou dar um simples drible? Como pode alguém querer jogar vôlei se nem sabe como receber a bola em “manchete” ou ainda sacar para o outro lado da rede?

c)Na vida do crente ou mesmo de qualquer religião, se pressupõe que o fiel deseje falar com seu deus. Tal envolvimento com a religião leva a fazer preces, invocar e adorar o seu deus.

d)    Na vida cristã não é diferente. Isto porque a vida cristã é uma atitude de reintegração de relacionamento com Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo. Quando alguém se volta para o Senhor, Deus de Israel, precisa saber que Ele é galardoador dos que o temem e buscam.

e)    Não é possível dizer que teme a Deus se não o busca em oração. Viver a vida cristã sem orar, é como tentar beber água, sem água. É fundamental e óbvio isto! Embora falar sobre isto seja tão simples, não é o que fazem a maioria dos cristãos.

f)  Os pássaros voam, os peixes nadam... eles fazem outras coisas, mas estas ações são básicas e/ou fundamentais de sua existência. Os crentes oram... isto é fundamental.

g)    Faça uma pequena avaliação de sua vida cristã, caso não seja hábito seu orar. É possível que as coisas estejam indo bem com você. Porém, considera que está preparado para as coisas espirituais? Você se considera um cristão razoável no que se refere a vida de oração? Você tem tido experiências boas ou excelentes com Deus? Caso negativo, reveja os fundamentos de sua fé cristã.


2) Porque Precisamos Dia a Dia da Ação de Deus.
      Lucas 18: 7 – “E não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que dia e noite clamam a ele, já que é longânimo para com eles? Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Contudo quando vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?”
a)    Alguém poderá dizer: mas Deus age em mim todos os dias. Porém esta não é toda a verdade.

b)    A ação de Deus no universo é produzida pelas leis que ele estabeleceu para que o mesmo exista e se mantenha. O vento, de modo geral, não é uma ação direta de Deus, é resultado de componentes físicos que geram movimento no ar. Seguem um padrão que qualquer cientista ou meteorologista podem prever. Não quero dizer com isto que Deus não tem nada a ver com isto. É claro que Deus criou todas as coisas, porém muitas delas seguem leis que ele estabeleceu e elas seguem esse padrão. A ação direta de Deus foi na criação, depois...

c) A maioria das coisas que ocorrem aos seres humanos são baseadas em princípios de ação e reação. A fome gera em nós apetite, que ao nos alimentarmos gera uma energia que nos impulsiona as atividades da vida. Estas atividades da vida gastam energia que estando diminuída ou acabada em nós gera o apetite e daí se reinicia o ciclo.

d)    Existem coisas que acontecem a nós e que são produzidas no reino espiritual. Estas coisas precisam de atenção e cuidado. A oração nos posiciona numa atmosfera de resposta aos problemas ou de ação precavida diante deles. De qualquer modo a oração fortalece o espírito. Jesus disse: “Vigiai e orai, na verdade o espírito está pronto, mas a carne é fraca”.

e)    A oração é como a escada de Jacó, que toca a terra e o céu e por onde anjos sobem e descem. A oração lhe permitirá introduzir-se na atmosfera sobrenatural. O exercício da oração é a manifestação da fé. Veja que Jesus pergunta, ao final da passagem bíblica básica, relacionando a pergunta com a oração: Porventura quando o Filho do Homem vier, achará fé na terra?"


3) Porque Se Antecipa As Ações de Deus
      Lucas 18: 8 e Gênesis 18: 18ss
a)    Jesus disse que o que ligarmos na terra, será ligado no céu. Com esta palavra Jesus nos ensina que a ação da oração da terra, efetua o que precisa ser realizado pelo céu.

b)    Que tal comentarmos um pouco sobre o texto bíblico de Gênesis 18: 18ss? Te desafio a ler a passagem e observar o comportamento intercessor de Abraão.

c) No texto de Gênesis o Anjo do Senhor se apresenta a fim de dar conhecimento a Abraão o que Deus quer fazer. Este texto é uma analogia muito forte do poder da intercessão. Neste texto Deus diz o que quer fazer, mas Abraão intercede por uma cidade, procurando minimizar o duro castigo de Deus sobre a mesma.

d)    Tudo que Deus vai fazer, ele dá conhecimento a seus profetas. Assim está exposto na Palavra de Deus. Amós 3: 7.

e)    Por que Deus se interessa em informar seus profetas sobre o que quer fazer? Qual o propósito disto? Alguém poderá impedir o que Deus quer fazer, se é seu propósito?

f)  É claro que existem coisas que Deus quer fazer, mas nossa dificuldade em entender seus planos impede a realização ou atrasam a mesma. Há pessoas que não acreditam nisto, porque acreditam que bem ou mal acontecem inevitavelmente. Isto é fatalismo! Não acredite nisto. Existem coisas que Deus faz e ninguém pode impedir, porém há outras que somos nós o impedimento.

g)    Orar é se antecipar aos acontecimentos desejados por Deus e gerar uma atmosfera de realização. Quando oramos nos colocamos ao lado de Deus para que seu propósito se realize.

h)    Isto quer dizer que nem sempre orar é uma grande quantidade de palavras, mas apenas uma declaração do tipo: FAÇA DEUS O QUE QUERES! Isto quer dizer que a oração é a nossa liberação aos propósitos de Deus


4) Quando Oramos nos Tornamos Parceiros de Deus
      Lucas 18: 8b – “Contudo quando vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?”
a)    A Bíblia diz no Salmo 115: 16 – Os céus são os céus do Senhor, mas a terra deu-a ele aos filhos dos homens. Responda-se: a quem foi dado o governo da terra? Como o homem perdeu este governo e como este foi recuperado?

b)    Jesus é chamado na Bíblia como “Filho do Homem”. Esta expressão tem um propósito e não pode ser ignorado. Jesus viveu entre nós como homem, tendo nascido de mulher, sendo, portanto, filho do homem, filho de Adão. A diferença é que ele se tornou o segundo Adão, porque o primeiro introduziu o pecado e a morte, mas por Jesus veio o perdão e a vida eterna. Por causa do primeiro Adão todos morrem, mas pelo segundo todos ressuscitarão. Todos morrerão, mas somente os que nasceram de novo, em Cristo, ressuscitarão.

c)Ele recuperou o governo de Deus na terra, através dos homens. Deus realizava seu governo, no VT, quando separou para si um povo, mas aquele povo falhou e não cumpriu o propósito de Deus. É por esta razão que Jesus veio. Ele é o autor e consumador da fé. Por ele a oração se estabelece como parceria com Deus.

d)    Jesus ora no Getsêmani: “Pai se possível passa de mim este cálice, mas não seja conforme o que eu quero, mas sim o que tu queres”. Também ensinou em Mateus 6: 9ss. “...venha nós o teu reino, seja feita a tua vontade assim na terra, como no céu...

e)    É por isto que Jesus ensina que quando eu oro recebo recompensa (Mateus 6: 6). Na visão de Jesus oração é trabalho e faz parte da vida daquele que conhece a Deus, pois sem ele nada podemos fazer.


Conclusão
         Seguiremos com este estudo. Por ora façamos um resumo do que vimos:
         Por que orar é tão importante?
         Porque é fundamento da minha vida com Deus, que precisa dia a dia da ação de dEle.
         Porque a oração se antecipa as ações de Deus. Quando oramos nos tornamos parceiros de Deus.
         Fixe estas verdades, porque no próximo estudo vamos a mais dados importantes.

FAÇA DA ORAÇÃO UM HÁBITO

Daniel 6: 1-10
ESTUDANDO SOBRE ORAÇÃO - II


Introdução
             Nesta etapa do estudo, temos algumas questões respondidas sobre oração, questões bem básicas. Daqui e adiante estudaremos questões bem práticas sobre a oração.
             Não é interesse do estudo elaborar um estudo profundo sobre o tema, porque muito se tem escrito sobre oração, mas o povo de Deus continua orando pouco. Salvo grupos específicos de intercessão na igreja, a maioria dos irmãos mal oram 5 minutos por dia. Então o que mais precisamos fazer é orar e para isto precisamos de métodos eficazes.
             A oração eficaz não é apenas aquela que segue as regras bíblicas, mas entendo que a regra bíblica da oração eficaz é aquela que obtém resposta. Vejo vez por outra irmãos surpresos pela resposta de sua oração. Mas o propósito da oração não é obter resposta? Por que alguns se surpreendem? Porque não estão acostumados a fazer oração eficaz.


1) Dedique tempo a vida de oração
             Daniel 6: 10b – “como também antes costumava fazer”

a)Vivemos um tempo onde as pessoas mal têm tempo para almoçar, lanchar e/ou jantar. Tudo que fazemos, realizamos com “correria”. Esta é a temática deste tempo que vivemos. Pessoas trabalham e estudam a noite, outras trabalham até muito tarde, vivemos um tempo frenético.

b)Assim como temos de reservar tempo para comer, beber e atender nossas necessidades básicas, precisamos assim também atender nossas necessidades básicas da vida cristã: oração é um dos recursos que supre uma delas. Não pode, nem deve ser negligenciado. Tal qual seu corpo não pode viver sem comida e água, sua vida cristã não pode ficar sem oração e Palavra.

c) Daniel, o profeta, era um homem super ocupado. Ele tinha a tarefa de ser conselheiro de um rei. Seu trabalho requeria constante estudo, observação e sabedoria. Sua tarefa gerencial em uma corte exigia sua capacidade rápida de decisões. O que Daniel fazia era treinar seu espírito, mantendo sua vida de oração ativa. Nada atrasava, impedia ou podia atrapalhar sua vida de oração.

d)Quando entendemos o valor e poder da oração, não abrimos mão dela. Ao contrário, criamos condições e meios de orarmos e mantermos isto como habitual.

e)Segundo a Teoria de Maxwell Maltz, basta apenas 21 dias (3 semanas) para se criar um hábito. É o tempo que o cérebro leva para assimilar tal repetição. Assim é que eu te desafio a criar o hábito de oração. Treine seu espírito e submeta sua carne a tal tarefa.

f)  Seu espírito sempre estará pronto para orar, mas a carne sempre vai criar embaraços e limitações. Criar o hábito de oração vai colocar a carne no seu devido lugar. Ela estará habituada a tarefa que o espírito imprimir nela. Não comece amanhã a orar, faça isto hoje!


2) Falta de Disciplina – O maior Problema.
      Daniel 6: 4b – “...porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum erro nem falta”

a)A característica do profeta Daniel é a sua fidelidade. Você sabia que uma pessoa comprometida com Deus e sua palavra tem disciplina? Uma das características de uma pessoal fiel é a sua capacidade de autodisciplinar-se.

b)Quando alguém ouve sobre disciplina, costuma pensar em castigo. Uma boa quantidade de pessoas traumatizadas com a educação recebida de seus pais, ou coisas que são ensinadas na igreja geram um pensamento de disciplina como algo muito ruim.

c) “Alguns entendem disciplina como castigo que produz obediência. No entanto, este conceito é muito limitado. A palavra ‘disciplina’ deriva-se de ‘discípulo’ e tanto uma quanto outra palavra, ambas tem origem do termo latino para pupilo que, por sua vez, significa instruir, educar, treinar, dando idéia de modelagem total de caráter. Assim, a palavra disciplina, além de significar, em sentido acadêmico, matéria, aula, cadeira ou cátedra, também é utilizada para indicar, em educação, a disposição dos alunos em seguir os ensinamentos e as regras de comportamento”.

d)“No campo militar, por exemplo, a disciplina é considerada uma qualidade a ser perseguida pelos soldados, com o objetivo de torná-los aptos a não se desviarem de uma conduta padrão, desejável para o bem comum da tropa, mesmo em situações de pressão extrema”. (http://pt.wikipedia.org/wiki/Disciplina)

e)A vida de oração requer disciplina militar, porque a oração é uma das armas de guerra que temos contra o inimigo de nossas almas. A resistência ao diabo se faz através da retidão e de uma vida de oração.

f)  Um bom atleta obriga-se a determinados padrões de conduta, porque tem um objetivo. Para alcançar sua meta ele deve se enquadrar dentro de um programa de dieta, de sono e treinamento. Evita exageros na conduta e afasta-se de bebidas alcoólicas. Priva-se de supostos prazeres, porque seu prazer na verdade é a adrenalina da competição e a glória da vitória. Orar não é diferente. Se quer vitória espiritual e a ação sobrenatural de Deus, precisa orar.


3) Acerte sua Vida Cristã – Adote o Padrão dos Vencedores
      Daniel 6: 10, 19-22
a)Daniel é um exemplo de homem de oração. O capítulo 10 de seu livro tem inspirado muita gente ao jejum e oração e sobre o tema batalha espiritual. A resposta de Deus ao compromisso de Daniel de jejuar e orar por um propósito é impressionante.

b)Neste capítulo 6 Daniel é julgado porque cumpre sua rotina de oração, quando alguns não estavam muito contentes com sua sabedoria e benção. Muitas vezes, nossa conduta reta diante de Deus incomoda pessoas a nossa volta. É por isto que precisamos orar. Nunca mude sua rotina de oração por causa de ataques satânicos. Ele quer te fazer parar de orar, pois sabe que a oração dos crentes o detém.

c) O resultado da vida de oração de Daniel é apresentada nos versos 19 a 22 do capítulo 6. Daniel sempre foi um vencedor, mas nunca viveu sem lutas e adversidades. Não se engane, não pense que porque vai orar, nenhuma luta virá, não! A oração te treina para as lutas. A oração te capacita ao enfrentar adversidades.

d)Daniel orava três vezes ao dia, sempre com seu rosto virado para Jerusalém, porque orava por seu país e a santa cidade. Sua oração tinha propósito, não era uma oração apenas de pedidos, era uma intercessão.

e)Quando os problemas e o confronto espiritual apareceram, Daniel não alterou sua rotina, nem para mais, nem para menos. Como fazia sempre seguiu fazendo. Isto é muito diferente de alguns irmãos. Quando estão bem, sua rotina de oração é muito, mas muito fraca. Não tem padrão algum de oração... e isto quando ora.

f)  Alguns, quando enfrentam adversidades aumentam sua rotina de oração. Antes orava três minutos, três vezes... por semana! Mas agora passa a orar quase todos os dias. Sempre está nas filas de oração e comparece aos cultos de oração de sua igreja. Isto até que a solução se manifeste e aí volta a sua rotina de oração... “mixaria”! Como ser um vencedor assim?

g)Se você tem vida de oração, cada adversidade não altera sua rotina, mantém-se orando uma hora, todos os dias, se assim vinha fazendo. A única coisa que altera é a força de sua expressão quando ora. Quando mantemos uma rotina forte de oração, nada nos abala, nada nos tira do sério. Se vier tempestade, tal qual Jesus, continuamos dormindo na popa do barco, porque sabemos que Deus está no controle, basta apenas uma ordem e tudo vai mudar. Basta uma palavra e o mar vai se abrir.

h)Quanto tempo você leva orando? Está acostumado a orar ou isto ainda não faz parte de sua rotina??? Talvez seja por isto que seja rotineiro na sua vida lutas, sem solução; adversidades e preocupações sem vitória; perseguições e sofrimento constantes. O modo como você age em oração na vida cristã, demonstra como você reage diante das investidas de satanás.


4) Acerte seu Relógio e sua Agenda
     
a)Se você ler o evangelho de Lucas vai perceber o padrão de vida de oração de Jesus. Poderá ver ali como Jesus gostava de se retirar, determinada hora do dia para orar. Era freqüente ele orar noites inteiras. Para chegar onde ele chegou e vencer o que ele tinha de enfrentar se fazia necessário uma vida intensa de oração.

b)Discipline-se e acerte um horário padrão de oração. Se não pode fazer uma hora direto, distribua isto entre a manhã, o almoço e a janta, ou manhã, tarde e noite. Se você continuar no padrão pequeno de oração que você vive, vai continuar recebendo as mesmas coisas que recebe até hoje. Mas se quer algo surpreendente, faça algo surpreendente!

c) Faça um programa de oração e escolha objetivos sérios. Aprenda interceder, sempre que estiver orando. Você já ouviu que oração é trabalho e o patrão paga bem?! Então, tal qual é rotineiro você sair para trabalhar, ir a escola, almoçar, etc. Adote uma rotina de oração: REVOLUCIONE SUA VIDA CRISTÃ!


Conclusão
         Agora mesmo, ore ao Pai e peça perdão a Ele por sua vida medíocre de oração. Seja honesto e sincero consigo mesmo: sua vida de oração tem sido uma lástima! (Se é que você não tem uma rotina de oração).
         Agora mesmo ore ao Senhor e programe a primeira oração deste dia, que você vai fazer como parte de sua rotina de oração. Se você trabalha em uma empresa e tem horário padrão para almoço, mude o comportamento após as refeições, comece reservando 5, isto CINCO minutos, para orar. Isto é um começo. Repita isto 21 dias.
         Amanhã, quando se despertar para orar, acorde apenas 10 minutos antes: DEZ MINUTOS apenas! Repita isto por 21 dias. Pronto, já terá criado uma rotina de oração. Após vá ampliando conforme for possível e repita por 21 dias, até que isto seja rotineiro.
                Se você não gosta de rotina, que bom! Mas é bom aprender que existem coisas rotineiras na sua vida, que você faz sem até perceber. Faça da oração isto, você talvez nem vá perceber, mas seus amigos e parentes logo verão que Deus, na sua vida, faz proezas. Sua vida será um rotina de milagres, proezas e bênçãos: BOA ROTINA!

CORRIGINDO MAUS HÁBITOS DA ORAÇÃO

Mateus 6: 7-15
ESTUDANDO SOBRE ORAÇÃO - III


Introdução
             Estamos estudando a oração de um ponto de vista mais dinâmico e prático. Os dois estudos anteriores nos propiciaram facilitar nosso entendimento, a partir do fato que antes de teorizarmos demais, devemos praticar.
             Por outro lado, temos observado o comportamento do povo de Deus neste campo da oração. Além do fato de não ser muito praticada, a oração tem sido tratada de modo tão religioso que perdemos a idéia de tratar com uma pessoa tão especial como nosso Deus. Observamos muitos erros de linguagem em algumas pessoas que, embora perseverantes, comportam-se de modo tão, mas tão religioso que suas orações não são atendidas.
             Já vimos que a oração eficaz é a que obtêm resposta. Porém, vamos estudar aqui porque algumas orações não obtêm resposta. Algumas estão inseridas nas “vãs repetições”, outras estão desprovidas de significados, enquanto outras são orações sem nenhuma humildade diante de Deus. Vamos estudar um pouco sobre isto.


1) Livre-se das Vãs Repetições
             Mt 6: 7a – “E, orando, não useis de vãs repetições...”

a)    Ao longo de minha vida cristã, observo comportamentos bizarros com pessoas que oram. Alguns erram na oração porque são meninos na fé, porém outros são extremamente religiosos que fazem na sua oração o que faziam na sua religião anterior. Vamos observar isto.

b)    “Senhor, abençoa, Senhor, nossas vidas, Senhor, porque, Senhor, nós precisamos, Senhor e...” – Assim alguns seguem sua oração. Já tentou avaliar uma pessoa conversando com você e repetindo seu nome a cada três ou quatro palavras?

c)A razão porque algumas pessoas oram assim são as mais variadas. A primeira das razões não se trata basicamente de religiosidade, mas sim de timidez e dificuldades de orar em público. A razão básica é porque a pessoa fica tão absorta em sua “vergonha” diante de outras, que não percebe o que está falando. É como se fora um “tique-nervoso”, nada que não possa ser resolvido.

d)    Há os casos em que é simplesmente falta de hábito de orar. Não é uma questão de orar em público, mas a pessoa, mesmo quando está sozinha, não percebe que repete compulsivamente a mesma coisa: Senhor, Senhor, Senhor, Senhor... – ou ainda Pai, Pai, Pai... ts ts ts ts...

e)    Este problema é resolvido com uma prática maior de oração e observação no que está fazendo. O problema desta pessoa é simplesmente seguir minha orientação dada no estudo passado e se organizar para que tenha uma vida de oração saudável. Quando tiver um bom hábito de orar, começará a orar corretamente. A prática de algo nos ajuda a melhorar o que fazemos. Assim acontece com as mulheres que aprenderam a fazer bolo. Como faz pouco ou esporadicamente, sempre sai “solado”. Porém a repetição a fará melhorar a qualidade de seu bolo. Assim também ocorrerá na oração.

f)  O problema mais grave é quando a pessoa, mesmo orientada não consegue resolver. Primeiro, porque não se habitua a orar mesmo. Segundo, porque não vence mesmo seu problema de timidez. O melhor a fazer com a timidez é resolvê-la, ou então ser sempre sincero e quando lhe for pedido a orar, sabendo que faz a tal “vã repetição”, informe que fica “muito nervoso” quando ora em público, se isto for verdade e solicite pedir a outra pessoa.


2) Religiosidade – Um Problema Grave
      Mateus 6: 8a – “...Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário...”

a)    A religiosidade anula a verdadeira fé, porque não conhece o Deus verdadeiro. A pessoa religiosa não tem uma experiência com Deus, tem uma experiência com a igreja, com as pessoas, com a doutrina da igreja e segue padrões de sua denominação, que lhe são impostos.

b)    Deus só nos ouve quando oramos no monte? Será que Deus só nos ouve quando oramos no nosso quarto e de joelhos? Existem algumas palavras chave para que a oração funcione, do tipo “boníssimo Deus” ou “Altíssimo e Magnífico Deus”? Oração poderosa e eficaz é a feita em vigília na igreja? Se não fechar os olhos, a oração não funciona?

c)Estas são algumas questões recorrentes. Devemos pensar:porque fechamos os olhos para orar? A Bíblia manda isto, proíbe isto? – Nem uma coisa nem outra. A religião nos ensina a fechar os olhos. Porém esta prática, em muitos casos é saudável porque mantemos nossa mente no propósito da oração e não pomos os olhos em algo que vai nos desviar. Porém podemos orar mesmo sem fechar os olhos? É claro que sim! O importante da oração é o que e como falamos e não o fato de fecharmos olhos ou não.

d)    Aprenda a orar de modo espontâneo e sem imitar os outros. Já reparou que temos alguns que gostam de impostar a voz quando vão orar? Fazem isto porque sua “religião” faz assim. Aliás até lhe disseram que é assim que se impressiona as pessoas a nossa volta quando vamos orar. Especialmente acreditamos que nossa oração é poderosa porque alguém do nosso lado disse: Uau! que oração! Mas quem deveria falar isto não seria Deus? Bom, eu acredito que quando a resposta de minha oração vem, é como se ouvisse Deus dizer: Uau! Oração das boas! – É Deus quem deve avaliar minha oração. A palavra de Deus me avalia por isto.

e)    Acredite, orar não é difícil! O mais importante na oração é ser livre de pressões humanas e religiosas. Muitas das dificuldades de alguns é porque não entendem que quando oram junto com alguém é preciso haver concordância. A pessoa que ouve a oração precisa dizer amém de coração. Sabe, quando alguém termina de orar e todos estão dizendo dentro de si tstststs, é preciso que outro ore de novo.


3) Corrigindo nossa Vaidade e/ou Orgulho
      Lucas 18: 10-14
a)    Tenho ouvido cada coisa nestes últimos 30 anos! Só falta ouvir alguém orando que tem orgulho de sua própria humildade. Isto porque existe tanta gente orgulhosa orando que bem que elas são capazes de acreditarem que são muito humildes. Outras vezes temos orações providas de ousadia que beira a porta do abuso!

b)    Outras vezes encontramos pessoas com tal humildade que percebemos que ela é a expressão correta da vitimização do ser. Têm um comportamento de Gideão, quando do diálogo com o anjo. Sentem-se o menor de tudo e todos. É bom ser humilde diante de Deus, mas não podemos ser vítimas da vida. Deus nos livre disto.

c)É importante que quando oramos reconheçamos o papel de Deus em nossas vidas, a fim de sermos humildes de verdade. Ele sonda os corações e não podemos fingir diante dele. Podemos fazer uma oração linda diante das pessoas, mas oração é algo sério e deve ser tratado seriamente. Deus não brinca de deus e nós não podemos brincar de servos de Deus.

d)    A melhor postura ensinada por Jesus, na oração do “Pai Nosso” é esta: Deus é nosso Pai e nós seus filhos. Podemos ser filhos exigentes e “chatos” ou filhos amorosos e cheios de respeito e devoção. Devemos ser aqueles de quem o Pai possa dizer de nós: Este é meu filho amado em quem tenho grande prazer!

e)    O problema da oração vaidosa é a tentativa de “espremer” Deus. Situá-lo em um lugar onde ele pode ser tratado de garçom e não de um Deus é o máximo do orgulho e é a situação que Jesus trata no texto deste ponto. O problema que Jesus coloca é que cada um deve reconhecer o papel de Deus em sua vida e render-lhe graças, honra e majestade.

f)  Quando vamos orar em público, devemos manter o foco da oração em Deus e não nos sentimentos das pessoas. Pensar no que as pessoas vão dizer de nós é levar em conta que as pessoas que estão orando conosco são nossos juízes. É claro que a pessoa que ora conosco precisa dar o amém e assim haver concordância, mas não podemos manter em nosso coração um sentimento de que queremos impressioná-la. Temos de impressionar a Deus.


4) Falando Demais e Sendo Genérico
     
a)    Já participou daqueles momentos de oração que uma só pessoa domina toda a reunião fazendo uma oração comprida e chata, quando não é hilária? Outros há que nunca são específicos na sua oração. Suas palavras são sempre pela conversão do mundo inteiro e por todos os hospitais da face da terra, sem falar que Deus visite as igrejas e os crentes na face da terra. É claro que Deus quer curar os enfermos e é mais claro ainda que ele visita seu povo e sua igreja, mas apresente algum grupo específico a Deus a fim de ele enviar seus anjos lá e você ficar sabendo que houve algo sobrenatural com aquele grupo por quem você orou.

b)    É verdade que Jesus disse que o Pai sabe o que precisamos antes de lhe pedirmos. Mas Jesus diz que devemos orar, com humildade e fé. Por que isto? Porque Deus quer me ouvir buscando-o e dependendo dele. Porém ele deseja que eu e você sejamos específicos. Este é o melhor modo de saber que nossa oração foi atendida.

c)Quando orar, cite o nome das pessoas, das situações e dos problemas que você deseja ver Deus agindo. Se você quiser ser bem específico, não há problema, mas não divague num assunto sem sentido. Pense em algo específico e narre o problema com clareza a Deus. Trate o Pai Celestial como uma pessoa, pois é o que Ele é. Deus não é uma força do universo, ele até tem todo o poder e força do universo, mas ele não é uma energia, ele é a causa de toda energia no universo.


Conclusão
         Avalie agora mesmo o seguinte: Como tem sido suas orações, mesmo quando está a sós. Tem sido uma repetição de Senhor, Senhor, Senhor... ou Pai, Pai... etc.? Como tem sido suas palavras diante de Deus? Tem sido uma pessoa que conversa com Deus ou daquelas que somente sabe pedir por si e chorar como um mendigo diante de Deus?
         Se você tem sido ousado na oração, já se encontrou alguma vez pressionando a Deus a ponto de pensar que está sendo “abusado(a)”? Se você considera que esta sendo ousado além do limite, talvez esteja mesmo. Assim lhe recomendo o seguinte. Inicie sua oração confessando suas falhas a Deus. É claro que estamos falando de sua oração a sós ou com alguém muito seu amigo e/ou íntimo. Principie abrindo seu coração ao Pai. Reconheça-o, adore-o, exalte-o e gaste tempo nisto. Deus gosta tanto de elogios, que sua Palavra diz que o louvor lhe cai bem e que bom é louvar ao Senhor. Louvor é elogio!
         Amanhã, quando for orar, gaste um bom tempo em adoração e apenas deixe que Deus tome a direção de sua vida. Declare isto com clareza e de coração. Sempre que orar, acredite que ele sonda o seu coração, assim não adianta esconder nada dele.

                Deus te abençoe!

O MAIOR IMPEDIMENTO A ORAÇÃO

Mateus 6: 14-15
ESTUDANDO SOBRE ORAÇÃO - IV


Introdução
             No estudo anterior vimos os maus hábitos na oração. Chamamos maus hábitos de vício. Temos muitos vícios na oração. Essa é uma das razões porque muitas orações não são respondidas. Percebeu bem, que esta é uma das razões, mas não a principal. Eu quero comentar e estudar com você sobre o maior impedimento ao fluir da oração.
             Todas as vezes que Jesus fala sobre oração ele conclui com o assunto perdão. Podemos gastar um tempo apresentando os textos bíblicos que narram isto. Porém, que tal fazermos uma busca dessas passagens e observarmos isto? Certamente você não irá se surpreender com isto, porque já sabe disto porque estou lhe contando.
             Por que perdoar é tão importante? Esta é uma das respostas que me proponho responder aqui. É claro que vamos observar algumas palavras na Bíblia e aplicarmos a esta situação. Ao mesmo tempo devemos nos perguntar: por que perdoar é tão difícil?


1) Entender o que é Perdão
             èMt 6: 14 – “se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós...”

a)“De acordo com o dicionário, a palavra perdoar significa ‘a ação de parar um sentimento de raiva contra os erros cometidos por alguém.’ É verdade, mas cada um pode definir o perdão de uma forma muito pessoal:  liberação, paz, felicidade, harmonia, auto-estima... Há muitas palavras que podemos usar para expressar a experiência do perdão”.

b) O perdão é um assunto muito sério, porque ele é baseado no princípio do amor de Deus. Nossos pecados fazem separação entre nós e Deus, assim nos diz a Palavra do Senhor. Romanos 3:23 nos apresenta o estado de cada um de nós. Porém em Romanos 6:23 encontramos resposta. 


c) Romanos é uma linda carta do apóstolo Paulo. Nela encontramos o ensinamento da graça, a Graça de Deus. Romanos 5: 8 nos diz que Deus prova o seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós sendo nós ainda pecadores. Também outras passagens nos demonstra este amor de Deus por nós. A passagem central disto é João 3:16.

d) Compreender o amor de Deus é o que pode nos ajudar a lidar com os rancores que rondam nosso coração. Sempre que temos dificuldade em perdoar, é como mantermos nossas mãos no pescoço das pessoas que nos ferem.

e) A dificuldade de perdoar só pode ser resolvida com o perdão. A oração do rancoroso é desprovida de vida, porque ele matou seu oponente. O rancoroso não consegue acreditar que Deus é quem julga sua causa e trata com o que lhe fere.

f) Nem sempre as pessoas querem nosso perdão. Em algumas situações, se utilizarmos nossas palavras para dizer que perdoamos alguém, pode piorar a situação. Exatamente porque a pessoa do outro lado pode estar certa de que quem fez o errado foi você e que você é quem precisa ser perdoado. Aquela pessoa poderá ficar ainda mais raivosa e não percebe que está caminhando na direção da dor e do sofrimento. Então, antes de fazer qualquer declaração de perdão, é preciso que o perdão nasça no coração. Mt 18: 35 – “Assim vos fará meu Pai celestial, se de coração não perdoardes, cada um a seu irmão”.


2) Reter o Perdão e Liberar mais Ódio
      Mateus 6: 15 – “se, porém, não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai perdoará vossas ofensas”.

a) Deus nos trata segundo o que nós sentimos e o que fazemos? Em muitos casos sim, embora isto queira dizer que ele apenas permite que colhamos o que semeamos. Porque na verdade se Deus nos tratasse sempre conforme nossas atitudes, seríamos de todos destruídos, totalmente apagados.

b) Você pode afirmar que perdoa, mas de verdade não o faz. É por isto que a oração não fluirá. No ponto anterior falei sobre isto, usando o texto de Mateus 18:35. Uma atitude sincera é tudo que Deus quer. Entretanto, não digo sinceridade em admitir que não consegue perdoar. Mas um atitude sincera de perdoar em seu íntimo.

c) Admitir que não consegue perdoar é muito bom. Porém isto é como admitir que não consegue parar de roubar. Ou admitir que não consegue parar de se prostituir, ou ainda que não consegue parar de mentir. Muito bom, admitir que tem um pecado! Porém, quando vamos começar a deixar nossas atitudes ruins? Provérbios diz: “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia”.

d)A tendência de quando temos dificuldades em perdoar é sermos aqueles que não conseguem manter uma vida de oração ativa. Não estou dizendo que todos os que têm dificuldades em disciplinar-se numa vida de oração são pessoas que não sabem perdoar, não! Apenas afirmo que a dificuldade em perdoar certamente me limitará como uma pessoa com disponibilidade a orar.

e) Jesus ensinou a orar assim: “...e perdoa-nos como temos perdoado” - esta é uma declaração que nós devemos fazer sempre quando orarmos. Não perdoar nos mantem afastados de Deus. Está escrito que Deus é luz e nEle não há trevas nenhuma. Vamos, por isto, ver a passagem bíblica de I João 1: 5-7.


3) Corrigindo Nossa Conduta
      Mateus 18: 23-35
a) Nesta passagem Jesus estabelece a relação oração-resposta-comunhão. Antes, no contexto, Jesus fala sobre o pecado do irmão, a partir do verso 15. No meio destas passagens está, de novo, o assunto sobre perdão. Tudo está ligado ao tema oração. Não esqueça, perdão está intimamente ligado a oração.

b) Isto quer dizer que cada vez que armazeno mágoa e ressentimentos em meu coração, minha oração é impedida. Com certeza você deve se perguntar: cada vez que armazeno ressentimento no coração, minha oração não sobe? Isto quer dizer que gastei tempo a toa orando? Na verdade, sua oração não passou de momentos de comunhão com Deus, porém talvez por isto não obteve resposta a determinados pedidos.

c) Algumas coisas precisam ser feitas para que nossa oração produza um efeito e seja aroma suave ao Senhor. Quero lhe dar algumas dicas práticas sobre o assunto.
ð  Cultive o hábito de orar bem cedo, ainda que seja para se confessar e pedir perdão; Salmo 5
ð  Faça que suas primeiras palavras sejam de louvor, adoração e confissão;
ð  Declare o perdão a todos que lhe tenham ferido e faça-o de coração;
ð  Toda manhã desperte com o coração “zerado”, isto é, sem mágoas, ódios e/ou ressentimentos

d) A maneira como você lida com as palavras das pessoas, determina como você vai orar e obter resposta. É muito fácil para algumas pessoas entenderem maldade nas palavras dos outros. Alguns têm uma grande capacidade de acreditar que todos lhe querem mal. Cada palavra usada por pessoas, dirigidas a alguém com baixa estima, são espadas penetrantes que causam dor, ainda que o que fala não tenha a menor intenção de ferir.

e) Proponha em seu coração não deixar que a ira se abrigue no seu íntimo. Decida dizer sempre: eu perdôo. “Não se ponha o sol sobre a vossa ira” é o ensinamento do apóstolo Paulo em Efésios. Assim que, dentro de sua casa pode haver um foco de mágoas, ressentimentos, pelejas, dissensões, trazendo rancores. Resolver em seu coração esses sentimentos trará não só paz a você, mas também a sua casa. Caso você viva coma)rancores de seu cônjuge, pais ou filhos, satanás terá acesso a tudo de sua casa e sua oração será terminantemente impedida.



Conclusão
         Como tem sido minhas orações? São providas de espaço para perdão às pessoas ou carrego sempre a dor e a tristeza pelas palavras e atitudes dos outros? Eu acredito que todas as manhãs as misericórdias do Senhor se renovam. Claro, é isto que diz a Palavra do Senhor.
         Amanhã, quando for orar, gaste um bom tempo em adoração e apenas deixe que Deus tome a direção de sua vida. Declare isto com clareza e de coração. Sempre que orar, acredite que ele sonda o seu coração, assim não adianta esconder nada dele. Perdoe, perdoe de todo o seu coração a qualquer que lhe ferir. É fácil? Não, claro que não! Pior é não ser ouvido por Deus ou não obter sua resposta.


         Deus te abençoe!